Rodrigo Lang coleciona cases de sucesso e inova no ‘Business Behavior’

Rodrigo tem especialização em Marketing nos Estados Unidos e atualmente atua como investidor
Foto: Reprodução / MF Press GlobalRodrigo Lang
Rodrigo Lang

Rodrigo Lang, carioca, é empresário do ramo de negócios há 13 anos e já investiu em 7 empresas de 3 países diferentes, além de ser co-fundador de empresas do ramo de competências comportamentais e uma das referências em negociação do país, com metodologia própria. Rodrigo tem especialização em Marketing nos Estados Unidos e atualmente atua como investidor de mercado, mas seu carro chefe é o BBI of Chicago. 

Além da escola de negócios, Rodrigo é também um dos fundadores do IEG -  Instituto de Engenharia de Gestão e do Witseed, uma plataforma de ensino que promete revolucionar a experiência da educação no Brasil. Com uma proposta inovadora e o pioneirismo característico, a plataforma une o aprendizado com a experiência do mercado, e pretende ajudar os mais diferentes funcionário e empresas a atingirem seus objetivos, através de conteúdos totalmente originais e personalizados para melhor eficiência. 

Após a venda do IEG, Lang decidiu voltar ao mercado, na área da educação empresarial. O principal foco dele hoje, é o BBI of Chicago. A escola de negócios é pioneira no país, e tem como objetivo transformar a vida profissional de seus alunos, ampliando seus horizontes e os preparando para o futuro, onde as Competências Comportamentais deixam de ser um diferencial e passam a ser indispensáveis no mercado de trabalho mundial.

Com uma metodologia internacionalmente conhecida e baseada nas melhores universidades de gestão empresarial do mundo, o Business Behavior Institute trabalha na formação e no aperfeiçoamento de pessoas, com foco em gestão, negociação e comportamentos, visando preencher uma lacuna que ainda existe na maioria das empresas. Além das novas oportunidades geradas pelos cursos o certificado é válido no Brasil e nos EUA, ampliando ainda mais as possibilidades para o aluno. 

Nas palavras de Rodrigo: “O profissional precisa ser global. Um certificado brasileiro tem um peso. Um certificado americano abre as portas do mundo. Viemos para abrir as portas do mundo para o profissional brasileiro, esteja onde ele estiver”. 

É assim que ele vê o mundo dos negócios e é com base nesses e outros estudos que ele projeta mudanças e oportunidades, e principalmente, é dessa forma que ele quer que o profissional do futuro enxergue o mercado. 

Gostou? Compartilhe!